Na última quarta-feira e quinta-feira dias 16 e 17 de agosto foi realizado na cidade de Itapororoca o Curso “Tecnologia sobre o Uso de Agrotóxicos”.

Este evento contou com a participação de alunos dos cursos de agronomia e técnica em Agropecuária além de produtores que cultivam Abacaxi,cana-de-açúcar e agricultores que trabalham com a policultuta na Zona da Mata Norte, este momento teve como objetivo apresentar técnicas sobre o uso racional da tecnologia sobre defensivos e fertilizantes.

Esta se constituiu numa ação de natureza educativa e foi ministrado pelo Professores e Pesquisadores da Universidade de Viçosa em Minas Gerais.

A Sedap foi responsável pelos direcionamentos do evento, a mesma vem desenvolvendo desde 2015 um trabalho de monitoramento do uso de agrotóxicos nas frutas produzidas no Estado da Paraíba, principalmente, o abacaxi, já que o Estado da Paraíba é o segundo maior produtor do País e o primeiro do Nordeste; Esta ação, acontece no interior das Ceasas de João Pessoa, Patos e Campina Grande e se caracteriza pela coleta de frutas que transitam nestes entrepostos e análise do índice de agrotóxicos em laboratório especializado.

Para o Secretário da Agropecuária e da Pesca “a ação pedagógica somada e a análise de índice de agrotóxicos utilizados na frutas proporcionarão a diminuição do risco de doenças aos consumidores pelo uso excessivo de agrotóxicos, bem como, agregara valor a produção do Estado da Paraíba, porquanto demonstrará o monitoramento da atividade produtiva assegurando idoneidade fitossanitária a produção vegetal”.

O município de Itapororoca é o maior produtor de abacaxi do Estado da Paraíba e junto aos municípios limítrofes somam uma área de mais de 5.000 hectares de produção de abacaxi gerando emprego e renda para uma população de aproximadamente 60.000 pessoas.

O curso foi realizado pelo Sindiveg com a parceria do Governo do Estado/SEDAP, Prefeitura de Itapororoca, Crea,Senge, Associação dos Engenheiros Agrônomos.

Governo Pra Cuidar da Gente.

FONTE: SEDAP e ASCOM